Seja benvindo, ao sair, não me esqueça, volte sempre.

Livro de Visitas - Clique na imagem e deixe um recado

Guestbook ou faça um comentário em uma das postagens.

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Página do livro: Você é Insubstituível



Autor:  Augusto Cury


Todo ser humano passa por turbulências em sua vida. A alguns
falta o pão na mesa; a outros, a alegria na alma. Uns lutam para
sobreviver. Outros são ricos e abastados, mas mendigam o pão da
tranqüilidade e da felicidade.
Que pão falta em sua vida?
Quando o homem explorar intensamente o pequeno átomo e o
imenso espaço e disser que domina o mundo, quando conquistar as
mais complexas tecnologias e disser que sabe tudo, então ele terá tempo
para se voltar para dentro de si mesmo. Nesse momento descobrirá que
cometeu um grande erro. Qual?
Compreenderá que dominou o mundo de fora, mas não
dominou o mundo de dentro, os imensos territórios da sua alma.
Descobrirá que se tornou um gigante na ciência, mas que é um frágil
menino que não sabe navegar nas águas da emoção e que desconhece
os segredos que tecem a colcha de retalhos da sua inteligência.
Quando isso ocorrer, algo novo acontecerá. Ele encontrará pela
segunda vez a sua maior invenção: a roda. A roda? Sim, só que dessa vez
será a roda da emoção. Encontrando-a, ele percorrerá territórios pouco
explorados e, por fim, encontrará o que sempre procurou: o amor, o
amor pela vida e pelo Autor da vida.
Ao aprender a amar, o homem derramará lágrimas não de tristeza,
mas de alegria. Chorará não pelas guerras nem pelas injustiças, mas
porque compreendeu que procurou a felicidade em todo o universo
e não a encontrou. Perceberá que Deus a escondeu no único lugar em
que ele não pensou em procurá-la: dentro de si mesmo.
Nesse dia, sua vida se encherá de significado e uma revolução
silenciosa ocorrerá no âmago do seu espírito: a soberba dará lugar à
simplicidade, o julgamento dará lugar ao respeito, a discriminação
dará lugar à solidariedade, a insensatez dará lugar à sabedoria...


Editora: SEXTANTE
Email: atendimento@esextante.com.br
www.esextante.com.br

Recebi o livro por email.
Enviado pela minha filha Márcia.
Extraí esta página, por ter gostado muito, para compartilhar  com vocês.




segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Meditando


5/9/2001

Autor: Élys Vianna
  
Concentro-me para meditar.
Viajar com a minha mente pela natureza.
Tornar-me, pleno de felicidade,
vendo em cada ponto o Criador,
em toda a sua grandeza.

Observo a semente no chão.
No alto o Sol a brilhar.
Lanço o olhar para o infinito,
em tudo encontro Deus,
onde quer que o vá buscar...

Medito, constantemente,
para fazer feliz o meu coração,
para manter, sempre, vibrante,
os meus momentos de oração.

Movimento a minha crença
em um exercício perene de devoção,
concentrando no Ser Divino,
toda a força da minha emoção.



segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Pai Nosso



Pai nosso, que estás nas flores, no canto dos pássaros, no coração a pulsar; que estás na compaixão, na caridade, na paciência e no gesto de perdão.

Pai nosso, que estás em mim, que estás em que eu amo, em que me fere, em que busca verdade. Pai nosso, que estás em quem caminha comigo e em quem já partiu, deixando-me a alma ferida pela saudade.

Santificado seja o Teu nome por tudo o que é belo, bom, justo e gracioso, por toda a harmonia da Criação. Sejas santificado por minha vida, pelas oportunidades tantas, por aquilo que sou, tenho e sinto e por me conduzir à perfeição.

Venha a nós o Teu reino de paz e justiça, fé e caridade, luz e amor. Reino que sou convocado a construir através da mansidão de espírito, reflexo da grandeza interior.

Seja feita a Tua vontade, ainda que minhas rogativas prezem mais o meu orgulho do que as minhas reais necessidades.

Ainda que muitas vezes eu não compreenda mais do que o silêncio em resposta às minhas preces, não te ouvindo assim dizer: Filho aguarda, tua é toda a eternidade.

O pão nosso de cada dia me dá hoje e que eu possa dividi-lo com meu irmão. As condições materiais que ora tenho de nada servem se não me lembro de quem vive na aflição.

Pão do corpo, pão da alma, pão que é vida, verdade e luz. Pão que vem trazer alento e alegria: é o Evangelho de Jesus.

Perdoa as minhas ofensas, os meus erros, as minhas faltas. Perdoa quando se torna frio meu coração; quando permito que o mal se exteriorize na forma de agressão.

Que, mais do que falar, eu saiba ouvir. Que, ao invés de julgar, eu busque acolher. Que, não cultivando a violência, eu semeie a paz. Que, dizendo não às exigências em demasia, possa a todos agradecer.

Perdoa-me, assim como eu perdoar àqueles que me ofenderem, mesmo quando meu coração esteja ferido pelas amarguras e dissabores da ingratidão.

 Possa eu, Senhor da Vida, lembrar que nenhuma mágoa é eterna e que o único caminho que me torna sublime é a humilde estrada da reconciliação.

Não me deixes cair nas tentações dos erros, vícios e egoísmo, que me tornam escravo de minha malevolência, antes, que a Tua luz esteja sobre mim, iluminando-me, para que eu te encontre dentro de minh'alma, como parte que és de minha essência.

E livra-me de todo o mal, de toda violência, de todo infortúnio, de toda enfermidade. Livra-me de toda dor, de toda mágoa e de toda desilusão.

Mas ainda assim, quando tais dificuldades se fizerem necessárias, que eu tenha força e coragem de dizer: Obrigado,  Pai, por mais esta lição!


Bonita versão do Pai Nosso: Enviaram para minha filha Márcia e ela enviou-me por email .

Autoria: Desconhecemos o autor.

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

A Voz da Natureza



15/11/2006

Autor: Élys Vianna


O ar está impregnado,
de terna vibração.
Sons, os mais diversos,
causam, doce, sensação...

Uma pura harmonia,
feita pelo Verbo Criador,
extraída da divina vontade
do mais puro e pleno amor:

É o canto dos pássaros,
o murmúrio das ondas do mar;
o vento que sussurra
para as folhas afagar...

É o canto de uma cigarra,
uma coruja a piar,
é o sapo coaxando,
para, a Deus, poder louvar.

É a natureza, feliz,
procurando exemplificar:
através da harmonia,
a felicidade é possível conquistar.