Seja benvindo, ao sair, não me esqueça, volte sempre.

Livro de Visitas - Clique na imagem e deixe um recado

Guestbook ou faça um comentário em uma das postagens.

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Ternura



27/9/2005

Autor: Élys Vianna

 Ternura,
É o piar de uma ave,
O bonito gorjeio de um passarinho;
Um bando de andorinhas, voando,
Filhotes protegidos no ninho.

Ternura,
É a expressão doce de um bebê
Ouvindo a canção de ninar.
É o olhar, suave, da mãe,
Amorosamente, a embalar.

Ternura,
É o olhar de um ancião;
A brisa no seu rosto tocando,
A lembrança em sua memória,
A lagrima, silenciosa, rolando.

Ternura,
É a vida de todos
Que têm, Deus no coração.
É a fé, o luminoso caminho.
É o amor, a paz, a salvação.

20 comentários:

✿ chica disse...

Maravilhosa poesia. Ternura sempre encanta! abração,chica

Elisa T. Campos disse...

Acho que nunca vim aqui.
E foi muito bom. Amei seu poema. A ave, o ancião e o bebê tocaram o coração. Tudo é ternura aqui. A casinha cercada de verde com flores de flamboyant?

Um grande abraço.

Mari Rehermann disse...

Linda poesia...adoro aqui!!

Tenha uma semana iluminada!!
Beijos!!♥

Bruno Gaspari disse...

Show de poesia!

Abraço

Ana Bailune disse...

Ternura é sentar-me ao computador a essa hora da noite e deparar com esta foto tão delicada e sugestiva, que me trouxe lindas recordações da casa de minha mãe, e ler este delicioso poema...

Márcia disse...

Que poema mais ternurento, amei, PArabéns poeta.

Ritinha disse...

Linda poesia em busca de paz... um amor nas palavras, muito, mas muito bom mesmo!
Ternura, há quanto tempo não via essa palavra.
bjs
Ritinha

Silenciosamente ouvindo... disse...

Sim amigo ternura pode ser tudo
isso que está inserido no seu
maravilhso poema.
Ainda bem que alguns vídeos
que eu coloco nos meus blogues
possam ser do seu agrado.
Tento colocar o que gosto e
considero que têm qualidade.
Bj.
Irene Alves

Nádia Santos disse...

Boa tarde Élys! Ternura é essa poesia linda com a qual vc está nos presenteando, simplesmente um encanto. Um carinhoso abraço pra ti.

Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara) disse...

sem duvida amigo, vc definiu muito bem a ternura, eu diria que ternura tbém é o ingrediente que vc usa p escrever seus poemas e poesias! Abraçosss

Ana Maria disse...

Élys, mas que poesia tão magnífica e sublime!
Amei.
Beijinhos de Luz!
Ana Maria

Anne Lieri disse...

Simplesmente linda essa poesia!Muita ternura em cada verso,amei!bjs,

Tais Luso disse...

Muito bonita, Élys, doce e terno poema, falando num dos sentimentos que está raro nesse mundo! Parece que ninguém pára, ninguém tem uma palavra mais de afeto...

Bjs, amigo.
Saudades daqui.

Lis Fernandes disse...

Lindo poema amigo Élys!
Estava com saudade de te ler.
Muito bom.
Beijos,
Lis

Vera Lúcia disse...


Olá Élys,

Lindíssimo seu poema. que traduziu divinamente a ternura.

Parabéns pela bela inspiração.

Beijo.

Malu Machado disse...

Ternura é você Élys ! Gratidão pelas suas palavras.

LUCONI disse...

Ternura é escrever tão lindo poema e compartilhar conosco, obrigada Élis adorei, beijos Luconi

MJFortuna disse...

Em suas poesias descanso meu coração.

Um grande abraço

Maria J Fortuna

Edilene disse...

Que ternura você tem para escrever! Impossível passar por aqui e ler só um poema! Cantinho de paz! Um abraço e uma linda semana!

Vera Lúcia disse...

Passando para admirar seus poemas e deixar-lhar meu abraço e os desejos de um fim de semana maravilhoso.

Postar um comentário

A sua visita me faz feliz.
Deixe um comentário, aqui ou se preferir,
vá ao livro de visitas (Guest Book), no alto do Blog.
Ficarei muito grato.